VOLUNTÁRIO OU DISCÍPULO?

Trabalho voluntário é toda atividade desempenhada no gozo da autonomia daquele que trabalha, sem recebimento de qualquer remuneração. O trabalho voluntário tem se tornado um importante fator de crescimento das Organizações Não Governamentais e graças a esse tipo de trabalho que muitas ações da sociedade organizada têm suprido o fraco investimento (ou a falta de investimento) governamental em educação, saúde, lazer, despoluição, etc.

Trabalho voluntário é uma coisa muito legal, apesar de poucos ainda se voluntariarem.

Domingo passado teve batismo na igreja. Foi um bebezinho realmente lindo. O Davi.
Uau! A casa estava cheia pois todos os amigos e familiares do Davi estavam lá para segurá-lo no colo, tirar fotos e alegrarem-se com esta data marcante. Tivessem ido todos os membros da nossa igreja e não teria cabido todos. Na semana que antecedeu ao batismo eu faleu com o administrador da igreja – que faz este trabalho de forma voluntária – que eu gostaria que as instalações fossem especialmente limpas em função daquele batismo que atrairia muitas visitas.

No sábado que antecedeu ao batismo eu estava viajando e chegou aos meus ouvidos que o Jeferson e sua esposa Kelly passaram toda a manhã de sábado organizando a igreja, limpando tudo, coordenando o trabalho de uma diarista que lá estava e juntos deixaram tudo perfeito. Além de adminsitrador voluntário de nossa igreja, o Jeferson é também pai de duas crianças, marido, empresário (possui dois negócios distintos) e seus pais idosos necessitam de cuidados e atenção especiais. O seu gesto me chamou a atenção…

Naquela manhã de sábado, o Jeferson poderia tem lavado seu carro ou tê-lo levado para o conserto. Poderia ter aparado o seu gramado ou feito uma visita aos pais. Poderia ter dormido até mais tarde ou ido ao parque com seus filhos ou ido para a “pelada” dos sábados ou posto sua leitura em dia ou… ou…

Refleti nisto e cheguei a uma conclusão: O Jeferson não é um voluntário. Ele é um Discípulo.

Diferentemente do voluntário, o discípulo é aquele que não apenas auxilia em determinada causa, mas aquele que traz para sí a responsabilidade da causa. Sim, é o nível de responsabilidade que define se uma pessoa é um voluntário ou um discípulo.

Se corrermos até os Evangelhos, veremos que Jesus não escolheu desocupados para serem seus discípulos. Aliás, em toda a Bíblia, todos os grandes personagens eram homens e mulheres ocupados e cheios de afazeres. Deus não gosta de desocupados e preguiçosos. Todos os que foram chamados por Jesus estavam em seus ofícios no exato momento do chamamento, não obstante, não hesitaram em se responsabilizarem por outra causa e estes caras causaram uma revolução na história da humanidade ao darem continuidade no projto do mestre.

O discípulo é aquele que possui alto grau de responsabilidade e comprometimento com uma causa. O discípulo compromete-se com os resultados. Um discípulo não faz tudo, não é perfeito, não é totalmente preparado, até porque é um aluno, um aprendiz, mas dentro de suas limitações e capacidades, não abandona o barco, não responsabiliza outros, não procura culpados e não empurra com a barriga. O discípulo é um adepto voluntário de um caminho muitas vezes involuntário.

O voluntário não entende que a missão na qual envolveu-se seja dele, mas sim que ele está auxiliando na missão do outro; apenas apoiando para que a missão alheia seja bem-sucedida.

Jesus não procurou voluntários, mas discípulos. Não esteve em busca de mão-de-barata ou de pessoas que “descem uma força” para ele, mas buscou e encontrou pessoas que se comprometessem com os resultados que ele proprunha. Pessoas que tomassem para si o desafio do discipulado.

Lembro-me do milagre da multiplicação dos pães. A única pessoa que se comprometeu foi um menino, que inocentemente entregou o Mc Lanche Feliz para o mestre, seus cinco pães e seus dois peixinhos, numa demonstração de comprometimento, desprendimento e discipulado. Naquele episódio, alguns se voluntariaram para buscar comida nalguma aldeia próxima, mas o menino sacrificou-se pelos demais. Ele foi um verdadeiro discípulo.

E você? Se espremer, o que é que sai?

Considera-se um voluntário ou um discípulo? Alguém que dá a sua contribuição para Deus apenas para tirar um peso da consciência e ganhar alguns pontinhos numa tabela imaginária e medieval, ou uma pessoa que está profundamente comprometida com o Mestre? Alguém comprometido com os resultados, o qual seja o Evangelho ser pregado e vivido para que pessoas tenham suas vidas transformadas, não momentaneamente, mas eternamente?!

As instituições humanas buscam voluntários.

Religiões buscam voluntários.

Jesus busca discípulos.

Onde você quer estar?

P.S.: Lá em nossa comunidade nascente, temos vários outros discípulos e discípulas que não foram registrados neste texto. Mas como verdadeiros discípulos, não buscam o aplauso dos homens, mas apenas servir ao Mestre, por isso, não ficarão aborrecidos por não terem sido aqui citados. Já os “voluntários”, são normalmente mais melindrosos e ansiosos por reconhecimento público. Onde você quer estar? Se espremer, o que é que sai?

_______________________

O filme desta semana é muito legal (e com um atrilha sonora gostosa demais).

Signs (Sinais) é um singelo curta-metragem dirigido pelo australiano Patrick Hughes, conta a história de um rapaz solitário que vivia entediado e na rotina com sua vida e trabalho, até que um certo dia, na janela do seu trabalho, avistou em outro prédio uma linda garota e…
O filme concorreu no Schweppes Short Film Festival

Traduções para as placas que aparecerão, caso necessário:

  1. Take a photo = Tire uma foto
  2. I’m kidding = Eu estou brincando
  3. Nice 2 (to) meet u (you) = Prazer em lhe conhecer
  4. Nice to meet u 2 = Prazer em lhe conhecer também
  5. I have a secret = Eu tenho um segredo
  6. I was watching u first = Eu estava observando você primeiro
  7. Do u want to meet? = Você quer se encontrar (comigo)?
  8. I got promoted = Eu fui promovida
  9. We should celebrate = Nós deveríamos comemorar
  10. Absolutely = Concordo plenamente
  11. Do u want to meet ? = Voce quer se encontrar (comigo)?
  12. Thought you’d never ask = Pensei que você nunca iria perguntar
  13. Hi = Oi

http://www.youtube.com/get_player

06 comments

writer

The author didnt add any Information to his profile yet

Leave a Reply