CRISTIANISMO NÃO PODE SER UM SUICÍDIO INTELECTUAL