VOCÊ POSSUI ALGUM AMIGO DE VERDADE ?

Algumas semanas atrás deparei-me com um dos mais deliciosos e-mails que já recebi.Num casamento, no qual fui o celebrante, já na hora da recepção, Simone e eu compartilhamos a mesa com um casal desconhecido. Batemos um papo agradável, houve grande afinidade, trocamos e-mail com promessas de nos vermos novamente em breve. Mandei a eles, por e-mail, um dos meus textos, como agradecimento pela ótima companhia e recebi de volta uma mensagem muita carinhosa, na qual uma frase me chamou muita atenção: “Vocês serão os nossos mais novos amigos de infância”. Se antes já havia me simpatizado com o casal, depois, com esta frase, me entreguei sem reservas…

Ontem fizemos uma visita a eles. Nos receberam com um delicioso jantar e foram anfitriões impecáveis, mas, o melhor de tudo foi que, eu e Simone, nos sentimos amados. Esta é uma necessidade essencial do ser-humano: Precisamos pertencer.

Muito mais que “possuir”, “pertencer” é uma necessidade que completa nossa psique. Precisamos pertencer a um grupo social, um grupo profissional, um grupo familiar… Queremos pertencer a um país e a uma pessoa. Desejamos pertencer a Deus, mesmo que não suspeitemos disto. Não suportamos a sensação de ser uma ilha, isolada no vazio existencial.

Sem entender esta necessidade de pertencer, muitos tentam aplacar o vazio existencial da forma errada: buscando “possuir”. Pensam que serão felizes se possuírem um carro, uma casa linda, filhos, se possuírem o mais cobiçado dos empregos, o endereço da moda, se possuírem um namorado, uma amante gostosa e se possuírem amigos. Sim, alguns pensam em possuir pessoas.

Há inclusive alguns religiosos que até querem possuir um Deus. Deus exclusivo, que satisfaça todos caprichos e desejos. Um Deus a quem possam “ordenar” isto ou aquilo, transformando-se em deuses do próprio Deus. Um Deus a quem possam manipular por meio do “bom comportamento”, crendo por isso serem merecedores de algo mais. Um paradoxo herético, posto a Deus ninguém controlar, mas a Ele estarmos submissos.

Na amizade é assim: NÃO POSSUÍMOS AMIGOS, mas por eles somos possuídos. Aquele que pensa que controla as pessoas e circunstâncias é uma alma duplamente penada, já que quere possuir para preencher um traumático vazio existencial, ao mesmo tempo em que, nas voltas que a vida dá, as supostas amizades-possessões, podem simplesmente desaparecer por decisões próprias ou circunstanciais. Quem pensa possuir alguém é quem menos tem, já que de fato, a ninguém verdadeiramente possui, de ninguém deseja ser propriedade e ninguém a deseja possuir.

Assim, amizade é um exercício de entrega e não de posse.

A amizade é quando damos, sem esperar em troca.
Amizade é doação sem exigências ou expectativas, caso contrário não é amizade, mas negócio. Negócio existencial no qual busca-se vantagens por meio da posse do que o outro é, possui ou pode oferecer como lucro ou vantagem. Assim, amo, de fato, a mim mesmo e não ao outro.

As mais profundas amizades surgem na infância, quando não há interesses outros, se não apenas o de estar junto. Na vida adulta, nem sempre é assim, posto que, por vezes, “selecionamos” quem queremos estar junto, buscando satisfazer uma necessidade, fantasia ou desejo egoísta. Queremos pessoas que nos acrescentem algo, mas nem sempre estamos dispostos a nos doar. Numa busca desenfreada por preencher um vazio existencial, nos perdemos nas relações, deixando passar oportunidades de relacionamentos profícuos, por estarmos em busca de fantasias fugazes.

Amizade verdadeira é doação e aceitação do outro, com suas limitações e mazelas, desejando contribuir apenas, sem esperar qualquer retorno. Um ato de amor. Relações baseados em interesses são frágeis e se partem facilmente, basta que as expectativas não sejam atendidas.

A pergunta que quero deixar é a seguinte: Você se considera amigo de Deus? Pare e pense nisso.

Quando saímos da casa de nossos “mais novos amigos de infância”, já eram quase três horas da matina e nem vimos o tempo passar. Eu até ficaria mais… com os meus mais novos proprietários.

Amor sempre!

______________________________________________

Já que estamos falando de amizade, veja neste bem-humorado filme da Pepsi do que os amigos são capazes de fazer para ajudar outro a arrumar uma vaga de emprego… Hahahahaha!

 

06 comments

writer

The author didnt add any Information to his profile yet

Leave a Reply